top of page

Projeto para pessoas com demência ganha prêmio de arquitetura

Por Flavia Ranieri

Imagem: McLean Center


Aqui no Brasil ainda é pouco conhecido o conceito de locais desenhados, tanto em termos arquitetônicos quanto de prestação de serviços, especificamente para pessoas com demência.


De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em todo o mundo, cerca de 55 milhões de pessoas sofrem de demência, sendo que mais de 60% vivem em países de baixa e média renda. Com a proporção de pessoas idosas na população aumentando em quase todos os países, espera-se que esse número suba para 78 milhões em 2030 e 139 milhões em 2050. Já no Brasil cerca de 1,2 milhão pessoas vivem com alguma forma de demência e 100 mil novos casos são diagnosticados por ano*.


Premiações de projetos de arquitetura desse tipo, como ocorrido em 2022, são importantes para jogar luz sobre o tema e divulgar soluções que podem ser aplicadas em vários outros tipos de empreendimentos.


O prêmio de melhor projeto de instituição para pessoas com demência foi dado ao McLean Center que se localiza em Lansdalle, Pennsylvania nos Estados Unidos. A instituição leva o nome do doador da verba e foi desenvolvido pelo escritório de arquitetura americano RLPS Architects.


O foco do projeto foi em reduzir a frustação e aumentar o engajamento dos moradores nas atividades.


Imagem: McLean Center


Os corredores internos formam caminhos infinitos, uma técnica muito usada em projetos para pessoas com demência para reduzir a confusão quando a pessoa se com fins de caminhos e não sabe para onde ir ou o que fazer. A solução de projeto cria um caminho em formato de 8 que permite aos andarilhos caminharem sem interrupção. À este caminho é incorporada informações visuais atrativas como os jardins internos e locais de parada.


As pesquisas já comprovam que a existência de luz natural e de jardins melhoram o humor e desaceleram a evolução do quadro demencial. O uso dessa ferramenta no projeto foi usado de forma inteligente com dois jardins sendo um aberto e outro coberto permitindo o uso mesmo em dias mais frios ou chuvosos. As espécies de plantas escolhidas possuem uma diversidade que permitem o aparecimento de flores durante épocas diferentes do ano, possibilitanto a identificação das estações e a observação da passagem do tempo.


Os espaços internos para atividades ou moradia possuem sempre uma conexão visual com esta área interna tirando partido da iluminação natural e conexão com a natureza durante todo o dia. Essa técnica permite a percepção da passagem do tempo durante o dia e é uma grande aliada na orientação do tempo por parte das pessoas com demência.


Com uma decoração acolhedora com mobiliário com caráter residencial, o escritório tiorou partido do uso de cores para demarcar blocos, o que também ajuda na memorização e na identificação de áreas específicas.


Muitas das atividades incoporam o contato com natureza seja diretamente através da manipulação de plantas ou através da contemplação das paisagens.

Imagem: McLean Center


Após enfrentar desafios durante a obra, que foi realizada durante a pandemia, a inauguração ocorreu em setembro de 2022. O local possui 20 unidades sendo 18 delas para uso individual e duas para uso compartilhado por duas pessoas.




169 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page